Achada

 
Taco a taco com a Natália, no seu soneto "Perdida"!
 
Descubro-te! E ao ver o teu sorrir
sinto que o azul, sem eufemismo,
te rodeia e te quer cingir
revelando gentil teu fatalismo!


Sabes e sentes – eu adivinho!
Que continuar é tomar norte,
é seguir ainda e sempre por um caminho
que te levará muito além da morte!


E se na rural vereda que se enfeita

com cantigas d'antanho, ainda que negues,

só há sonhos, e luz, e risos, estreita


entre os braços o que te desgosta
e altiva toma o sonho a quem deves

o tudo que és... Vá, não recuses; aposta!

 

by Paulo César, em 14.AGO.09, pelas 20h00

sinto-me: desafiado
publicado por Paulo César às 20:13